Publicado por: iomarbatista | 13 de maio de 2016

São nos Momentos de Crise que as Empresas devem Investir

“Rezam os oráculos do capitalismo que são nos momentos de crise que as empresas devem investir mais! Principalmente em divulgação. Quem faz este tipo de esforço na tormenta, costuma colher bons frutos quando chega à fase de crescimento”.Temos que lembrar que existe o lado bom quando se passa por dificuldades, pois é um momento de aprendizagem, onde acima de tudo não se deve perder a lição. Estes são instantes que podem nos ajudar a aprender mais, tanto com os nossos erros quanto com os erros alheios.As crises sempre existiram, e todos passam por elas. Não existe nenhuma pessoa de sucesso que tenha vivido somente de bons momentos. Existem as fases boas e as mais difíceis. Sendo que as de maiores obstáculos são mais longas. Requerem determinação, desejo de superação e criatividade.Assim, crie, seja inovador e pioneiro. Dedique-se a fazer alguma coisa que não veja ninguém fazendo igual. Atente para uma destas três leis básicas de marketing: “chegue primeiro, chegue melhor ou chegue mais barato”. Esteja à frente de tudo. Comande o seu negócio, a sua empresa, as principais decisões. Para micros, pequenas e médias empresas, as decisões e a criatividade estão na cabeça do comandante da empresa.Por isto você que sabe quão valiosas são estas citações, deve cada vez mais ler matérias que contribuam com seu crescimento. Que propiciem a sua evolução no que concerne a criatividade, inovação, inspirações que o levaram a alcançar cada vez distâncias maiores no caminho do sucesso.Sempre teremos necessidade de querer mais, nunca nos acostumaremos a ter somente o básico. É salutar esta ambição moderada, que nos direcionam ao triunfo, sem prejudicar nossos concorrentes, parceiros e colaboradores. O crescimento somente é sustentável, se for natural, à custa do trabalho, fundamentado em sua capacidade, que é resultado da sua aprendizagem, experiência vivencial e capacitações.

José Iomar Batista da Silva
Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto
Gestor de Projetos do Sebrae/Ce
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br

Partnership

Publicado por: iomarbatista | 8 de janeiro de 2014

pict0054.jpg

Tudo é Possível?!

Esta é uma boa pergunta ou uma excelente exclamação?! Na verdade a mesma atende aos dois requisitos na mesma proporção. Por que tudo somente depende de nós. A primeira coisa que temos que acreditar é que tudo que está bem fundamentado se torna possível. Creio que você já deve conhecer uma reflexão em que “Duas crianças estavam patinando num lago congelado e uma delas cai e fica presa numa fenda. A outra criança realiza uma proeza considerada impossível para outros, logrando a admiração dos bombeiros que ao chegar ver que uma socorreu a outra, e pergunta como ela conseguiu realizar aquela ação, alguém que estava ao redor vai e responde: simplesmente não havia ninguém por perto, para lhe dizer que não seria capaz.” (A integra desta reflexão pode ser vista no endereço:
http://www.sitedoempreendedor.com.br/reflexoes.php?acao=exibir&id=130 ).
Isto é a pura realidade, nossa capacidade de realização esta acima do impossível, o que acontece é que não acreditamos e claro se não damos crédito, não vamos concretizar. Todavia, no momento que conseguimos acreditar que podemos concretizar algo, passamos também a usar o poder do pensamento ao nosso favor, alinhando nossas energias para a realização deste desejo, o que propicia a realização do que aspiramos, resultado da soma do nosso pensamento e do sentimento.
Passe a observar os fatos que ocorrem diariamente, perceba que tudo que acontece tem seu “dedo”, foi você que fez acontecer, nada caiu do céu, foi investido algum esforço por menor que seja. Também se pode observar alguns fatos que ocorrem ao nosso redor, exemplo de histórias de pessoas que se determinaram e fizeram acontecer, e, outros fatos. Aqui eu tenho um exemplo bem interessante, e começa com a seguinte frase: “Um dia, vou estar ali” . Pois é, foi isto que disse um profissional de circo ao ver num vídeo o espetáculo do Cirque Du Soleil. Enquanto os colegas de circo se admiravam com o som, com a técnica e a luz, ele permanecia em silêncio e no final declarou seu objetivo. Trabalhar naquela trupe. Isto foi o suficiente para um dia lograr seu desejo.
Para tanto, não ficou a espera de ser descoberto por seu potencial, foi em busca de mostrar o seu trabalho. Enviou um vídeo e seu currículo para a direção do Cirque Du Soleil. O tempo foi passando e quando menos esperava, ele recebeu o telefonema de sua vida pelo celular. Pensou que era trote, mas, teve a confirmação do contrato do Cirque através de fax. “Um diretor da trupe havia gostado do vídeo que ele enviara com o currículo. Casuo deixou para trás uma carreira de nove anos como acrobata e cômico no Grande Circo Popular do Brasil, do ator Marcos Frota.” Revista Época N° 487.
Mas, vejam só, o palhaços de Alegria, travesso e carismático, Marcos Casuo é o nosso personagem da vida real e agora está no centro do maior picadeiro do planeta. O do Cirque Du Soleil, uma companhia canadense que se tornou a maior potência do entretenimento nesta categoria. Desde sua fundação, em 1984, o Cirque já atraiu mais de 70 milhões de pessoas para seus espetáculos em todos os continentes. Casuo é um dos 31 brasileiros entre os mais de mil artistas do Cirque.
Mas, voltando ao nosso assunto, lembre-se que foi necessário confiar em si e expressar com determinação sua maior aspiração, afirmando com decisão, “Um dia, vou estar ali”. Tudo começa com o real desejo de se querer consolidar um sonho. Evidente que um sonho palpável, onde um profissional, que conhece seu potencial e sabe que pode se superar, almeja algo que pode até parecer ironia para outros, interpretado como ousar acima da realidade. Porém, com o crédito que se dar a si, não se curva às colocações negativas dos que estão ao lado e se torna capaz de alcançar o que se desejou. Portanto, não perca a oportunidade de escolher seus objetivos e realizar os sonhos mais incríveis que possa imaginar.
Primeiro descubra o que deseja, o que quer realizar, quais as suas aspirações. Este é o passo número um. Então expresse com firmeza: Um dia alcançarei isto! Quero ter este objeto! Vou realizar isto! ou faça como Cásuo, diga, com a mesma determinação, “um dia, vou estar ali”. Isto parece sem fundamento, mas é como acontece, pergunte a qualquer uma das pessoas que se tornou vencedor, qual foi o primeiro passo que deu e ele vai lhe responder que primeiro desejou, teve um sonho ou queria realmente aquilo e foi lá e concretizou. Simples não é! Parece. Porém, se faz necessário constituir um bom alicerce, que é exatamente construir de forma paulatina as bases para concretizar o que se aspira. O Cásuo mandou o vídeo e continuou se aperfeiçoando e se preparando para o momento que o convite chegasse, o que aconteceu. Então: Sonhe, deseje melhorar de vida, busque realizar o sonho e tudo em sua vida acontecerá!

José Iomar Batista da Silva
Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto
Gestor de Projetos do Sebrae/Ce
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br

Publicado por: iomarbatista | 10 de outubro de 2013

Como Vencer os Concorrentes

2013-05-05 10.49.51-1Para se destacar mais que seus concorrentes, algumas atitudes e ações são imprescindíveis. Uma delas é investir na fidelização e obtenção de novos clientes. A realização de atos que visem tornar fiel o consumidor, demandador do produto da empresa, é uma atitude que tende a proporcionar longevidade ao negócio. O cliente satisfeito, é um excelente parceiro da empresa, pois, incita outros compradores a adquirir os produtos que o agrada. Para tanto, a empresa precisa melhorar a sua capacidade de inovação, no intento de lançar novos produtos ou novidades nos bens que oferta.
Com isto pode-se ampliar e diversificar o portfólio dos produtos e serviços, ofertando-se uma maior variedade de produtos, dando mais opções aos clientes. Assim, se faz necessário ampliar o investimento em marketing e comunicação, divulgando da forma correta a empresa e seus produtos. Como conseqüência será necessário investir na ampliação da estrutura de venda, para que toda a logística seja coerente e faça chegar da maneira certa o produto ao seu destinatário. Esta estratégia de distribuição deve funcionar perfeitamente, para que o produto chegue intacto ao consumidor final.
Cuide dos profissionais-chave, estes devem ser retidos no negócio, evitando-se a rotatividade. Assim, deve-se investir na estrutura de gestão, para que os setores de gerencia, planejamento, finanças, contabilidade e outros, possam andar em sintonia. O investimento em recursos humanos, levará a empresa a melhorar sua estratégia de relacionamento com seus clientes e potenciais clientes. A adoção de um modelo profissional de gestão é de grande valia para se ultrapassar os concorrentes.
A expansão do negócio para outras regiões geográficas ou até em outros setores, possibilitará a entrada em novos mercados e/ou a proximidade dos clientes consumidores, podendo provocar redução nos custos com transporte. Isto pode ser realizado com o aumento de capital ou reinvestimento dos lucros, o que propicia o aumento da capacidade de produção. Para isto deve-se continuar investindo em pesquisa e desenvolvimento, concebendo-se novos produtos e serviços.
A qualidade do produto deve ser sempre priorizada. As empresas mundiais que mais se destacam são a que prezam pela qualidade, a Toyota é um dos destaques, através da adoção de práticas inspiradas no sistema lean manufacturing, instituído na produção industrial, é hoje um norte perseguido pelas empresas que buscam lucratividade com qualidade. Com esta ação haverá a redução no número de reclamações do cliente, diminuindo as despesas com a central de atendimento. Solucionando as necessidades dos consumidores.
É relevante lembrar que vivemos na era do conhecimento, de modo que precisamos integrar os sistemas de informações, para agilizar a comunicação na empresa. Por isso a expansão da rede de computadores e da rede de servidores precisa ser revista. A aquisição de equipamentos para conexão à distância e de softwere, também. Sendo necessário a contratação de consultores especializados, para promoverem as melhorias no sistemas. Isto proporcionará um melhor gerenciamento das bases: de clientes, compras, venda, gestão de desempenho, da folha de pagamento, entre outros. Um sistema integrado de gestão de risco é de se suma importante nesta área.
A manutenção dos custos em patamares competitivos, possibilita que a empresa se mantenha à frente de seus concorrentes. De modo que se ofertará produtos a preços mais atrativos, podendo-se adicionar a isto diferenciais que encantem o demandador. Um destes pode ser as ações de responsabilidade social, que está se tornando uma tendência e encantando os clientes mais sensíveis as causas sociais.
Fonte: Pesquisa da Deloite Tohmatsu/2007, publicada pela Revista Exame/PME

José Iomar Batista da Silva
Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto
Consultor do Sebrae/Ce
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br

Publicado por: iomarbatista | 4 de março de 2013

Inovar para Crescer

2012-05-15 17.15.04Sua empresa é inovadora? Para responder a este pergunta veja se a mesma conta com um modelo de negócio inovador para o seu setor de atuação? Você descobriu uma forma diferente de produzir um produto ou oferecer um serviço que já existia no mercado? Lançou um produto ou serviço inédito no mercado? Pois é, segundo pesquisa da Deloite Tohmatsu/2007, publicada pela Revista Exame/PME, as empresas que apresentam características inovadoras, têm que ter estas atitudes, pois as mesmas são fundamentais para o processo de inovação, sendo determinante no crescimento do negócio.
É importante salientar que a inovação é imprescindível para a empresa expandir seu mercado. Isto pode ocorrer através da oferta de produtos com novidades ou avanços tecnológicos. Estas melhorias propiciam inclusive a diferenciação no preço do produto, agregando mais valor ao bem. Desta forma, o empreendimento se torna mais rentável. Com a apresentação de boas propostas, é possível se ter acesso a financiamento de instituição financeira ou entidade de apoio à inovação.
Destarte, o investimento constante em tecnologia, deve ser o objetivo número um para quem quer ampliar o nicho de mercado. O maior exemplo para isto são os segmentos de telefonia e informática. Praticamente a todo instante é criado alguma novidade nestes setores, os quais são rapidamente demandadas pelos consumidores, que já estão habituados a trocar seus produtos. Não se pode deixar de buscar a disseminação da cultura aberta a novas perspectivas na solução de problemas, os colaboradores da empresa podem dar sua contribuição e deve ser preparado para isto.
Assim, forme profissionais capacitados para lidarem com a maior diversidade possível de desafios, corroborando com as situações diversas que o mesmo passa diariamente. Não deixe de realizar reuniões periódicas, com vista a colher idéias inovadoras dos funcionários e crie uma política de reconhecimento e incentivos aos que contribuem com idéias inovadoras.
Adote uma estratégia formal de negócio que prioriza a inovação, buscando desenvolver parcerias estratégicas com seus fornecedores, para o desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços. Esta ação se bem articulada pode até motivar o seu fornecedor a investir na proposta. Isto gera redução em seus custos. Os empreendimentos de cunho tecnológico mais avançado, devem dispor de uma área de pesquisa e desenvolvimento, ou um departamento voltado a novos produtos e/ou serviços.
Todos os bens que são produzidos precisam passar pelo controle de qualidade, pois, já pensou no caso de uma falha neste processo, o prejuízo pode ser irreparável, o que causará prejudicar a imagem da empresa. Por isto, é preciso que se disponha de mecanismos para avaliar seus produtos e/ou serviços de acordo com as demandas e oportunidades de mercado. Conte com métricas para avaliar a adequação da cultura de inovação da empresa aos seus objetivos de negócios.
Com estas ações o seu negócio irá crescer mais rápido do que a concorrência e isto proporcionará a entrada em um mercado ainda inexplorado, atraído e retendo os melhores talentos do mercado, o que propiciará a atração de fundos de investimento.

José Iomar Batista da Silva
Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto
Consultor do Sebrae/Ce
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br

Nossos artigos podem ser publicados desde que citado o autor com os dados acima.

Publicado por: iomarbatista | 23 de novembro de 2012

Colaborador Empreendedor

Veja só a profundidade da expressão colaborador, a mesma passa-nos a significância de que o empregado ou funcionário se propõe a dar mais de si, qual seja assume um nível de responsabilidade maior.  Recentemente fui procurado por um empregado, que aparentemente parecia alguém bastante comum. Porém, o mesmo não estava em busca de um benefício particular, ao contrário, estava intentando informações que pudessem contribuir com a manutenção do negócio onde trabalha, com a consciência de que em o negócio se mantendo no mercado, o seu emprego estava garantido. Isto me chamou atenção, pois veja só, poucos trabalhadores tem esta visão, de irem em busca de solução para as dificuldades da empresa onde trabalha. Este empregado vivenciava tudo dentro do negócio, desde atendimento, vendas, carregamento, contas a receber, contas a pagar. Ressalto que o mesmo não é o gerente do negócio, pois se trata de uma empresa familiar que tem a frete o empresário e a esposa. Mas, pela confiança que o empregado conquistou com o rolar do tempo, passou a ser quase alguém da família. Tendo acesso a praticamente todos os pontos positivos do estabelecimento e também as dificuldade. Ele me comunicou que a empresa já teve há uns 10, 15 anos atrás, momentos triunfantes, o que fez com que a marca do negócio torna-se bem conhecida regionalmente. Mas, com o surgimento de concorrentes, a globalização e comércio  eletrônico – Internet. Os consumidores passaram a ter mais facilidade na aquisição dos bens que necessita. Isto foi provocando a redução no faturamento do negócio e apesar da empresa ter buscado se diversificar, investido noutro segmento de negócio. As coisas ainda assim não iam bem. Mas, é realmente muito difícil um negócio como este ser bem sucedido. Vejam só os pontos importantes que a empresa não realiza. Não há nenhum controle escrito ou eletrônico de entrada e saída de mercadoria. Neste caso o único controle são as notas fiscais e as próprias mercadorias. As contas a pagar são as próprias duplicatas, o que impossibilita o planejamento das contas a receber, faltando-se uma previsão de recebimento das mesmas e um descontrole nas vendas a vista e a prazo, sem se analisar que quantidade se pode vender à vista e prazo. A forma de controle de contas a receber são vales, folhas com o nome e às vezes com a assinatura do comprador. Este documento não tem nenhum valor jurídico, não servindo para cobrança judicial. Por ai já dar para imaginar o pleno descontrole da empresa. Com o mercado globalizado e o gerenciamento inadequado. O empresário se acomodou e não percebeu o que viria doravante. O faturamento do negócio passou a ser reduzir paulatinamente e a empresa lograva uma receita cada vez menor. O empresário crendo que fosse solução, resolveu também investir em outra atividade, a qual não deslanchou, de modo que todo os empreendimentos alcançaram um ponto de equilíbrio muito crítico. O pior é que o empresário não sabia como resolver o caso e não buscava a ajuda das instituições de apoio aos negócios. Começou a retirar recursos de uma empresa para pagar a conta outra e criou-se uma ciranda, onde uma ia cobrindo as contas da outra. O empresário também fazia sua retirada de pró-labore sem regras. Dando origem a uma “bola de neve”. Mais uma vez o proprietário intenta resolução do problema sozinhoe recorrer a agiotas em busca de empréstimo, isto somente gerou mais dificuldade. A melhor coisa a se fazer antes de se chegar a este ponto é procurar ajuda dos Serviços de apoio às empresas, e foi isto que o colaborador veio fazer quando nos procurou. Saber o que poderia ainda ser feito pelo negócio. Será que ainda dar para re-erguer os empreendimentos? Mesmo parecendo que o caso não tenha solução, é preciso se estudar com profundidade a situação e ver que ações devem ser realizadas urgentemente, com o intuito de tirar o negócio do “fundo do poço”. Aqui o próximo passo será a realização de uma vista “in loco” para analisar o caso. Porém, o colaborador veio nos procurar sem a prévia comunicação ao empresário, ou seja, será inconveniente fazer uma abordagem ao negócio neste momento. Desta forma, o colaborador assumiu a incumbência de sensibilizar o empresário a perceber a gravidade da saúde da empresa e demandar os serviços necessários. Todavia, caso o mesmo não demonstre interesse, veremos uma forma de ofertar os serviços que dispomos, da mesma forma que um vendedor faz quando pretende vender porta a porta, vai atrás do cliente e oferta a mercadoria que dispõe. Todo colaborador que tiver este tipo de atitude, merece as de devidas congratulações, portanto, aqui já deixo as minhas, por que o colaborador também precisa ser empreendedor, fazendo de tudo para crescer como profissional, melhorar seus ganhos financeiros, ajudando de todas as formas o crescimento do negócio. Também na hora das dificuldades, há necessidade de se envolver no problema e contribuir com as soluções. Estão não deixe de ser um colaborador empreendedor.
José Iomar Batista da Silva Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto Consultor do Sebrae/Ce Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br
Nossos artigos podem ser publicados desde que citado o autor com os dados acima.

Publicado por: iomarbatista | 9 de outubro de 2012

Ecologicamente Correto

Alguns empreendedores ainda só pensam em lucros e esquecem até de viver. O pior não é isto, também esquecem que de seus familiares e do futuro de todos. Mas, o mais nocivo é que muitas pessoas se prejudicarão com suas ações, em especial as gerações futuras, quando cito isto me refiro ao meio ambiente. Às vezes a simples retirada de uma arvore do seu local natural, ou a extinção da mesma, já é uma imensa agressão ao meio ambiente. Sem esquecer os danos históricos a humanidade. O transporte de um ser vivo para outro deferente de onde vive, pode gerar conseqüências incalculáveis para o ecossistema. Pois, em alguns casos a falta de um predador natural, faz surgir uma problemática de difícil solução, veja o caso do caramujo “Achatina fulica” noticiado nos jornais, os quais estão causando até problema de saúde na população. Têm-se outro caso do mexilhão dourado, molusco marinho que veio em lastro de navios do sudeste asiático e está prejudicando os pescadores e usinas no sul do país. Assim, somente ponderar os negócios não é o suficiente, é preciso que se analise o futuro do nosso planeta. Desta forma, pensar só nos lucros, sem se preocupar com o meio ambiente, não é uma atitude empreendedora, pois temos os nossos descendentes, que não somente são os filhos, mas os netos, bisnetos e ai vai. Temos que preservar os ecossistemas, do contrário estaremos contribuindo para a extinção do planeta e conseqüentemente da nossa raça, é claro que os nossos herdeiros também estão inclusos neste conjunto. Todavia, é sabido que já interferimos significativamente em nossos rios e oceanos, faunas e floras. Já maltratamos muito a nossa esfera planetária e estas mudanças levam o nosso globo a se readaptar a nova realidade, isto pode ser visto com as chuvas irregulares, tempestades, tufões. Já se percebe temperaturas frias demais num ponto planeta e quente noutros. Tudo são conseqüências da ação do homem na terra. Aqueles empresários que pensam que têm visão de futuro e conseguem obterem resultados extremamente positivos nos negócios, mais jogam na natureza produtos tóxicos, metais pesados, óleos, detergentes entre outros venenos a céu aberto, não sabem o prejuízo que estão tendo. Se a idéia é juntar recursos financeiros para depois usufruir dos mesmos, não estão fazendo a coisa certa, pois talvez quando forem tirar o proveito plantado, poderá ser tarde demais. Apesar do Brasil ser um dos países que menos agride a camada de ozônio, o somos porque o nosso parque industrial não é um dos maiores do mundo, o nosso crescimento industrial também é baixo. Mesmo assim, parte dos empresários precisam decidirem o que é melhor, ganhar “rios de dinheiro” a custa da destruição do meio ambiente ou tratar o nosso ecossistema agora, enquanto podemos reverter o quadro e construirmos um melhor bem estar para os nossos descendentes. Tenho certeza que é por isto que se trabalha e poupa tanto. Para se alicerçar uma boa casa, adquirirmos um carro confortável, termos um bom plano de saúde, educarmos da melhor maneira os nossos dependentes, formarmos uma reserva monetária para a posteridade, tudo pensando-se sempre no futuro. Mas, se esquecermos do principal que é preservação do nosso habitat, estaremos caminhando na contramão e tudo que plantarmos não colheremos. Cuidado com o que anda fazendo com o meio ambiente, até o simples fato de um agricultor aplicar inseticida ou agrotóxico nos roçados, é destrato a natureza, as queimadas e a derrubada das arvores, também representam uma agressão. A agricultura orgânica já é uma solução, onde não se usa nenhum veneno para se produzir, somente produtos naturais são usados. Se já temos solução para a produção de alimentos no setor primário, as quais são praticáveis, também devemos encontrar resoluções aplicáveis aos setores secundário e terceário. O nosso planeta é o lugar onde vivemos, se não o mantermos adequadamente, o mesmo se tornará inadequado para a nossa existência e quando digo nossa, me refiro também às civilizações futuras, aos nossos sucessores. Afinal, vivemos para instituir um legado, queiramos ou não somente fazemos isto durante toda a vida. Então, cultive bem o seu legado.

José Iomar Batista da Silva Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto Consultor do Sebrae/Ce Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br
Nossos artigos podem ser publicados desde que citado o autor com os dados acima.

Publicado por: iomarbatista | 8 de agosto de 2012

Como ser um Vencedor

Somente os melhores alcançam o sucesso, eis um grande exemplo, o nosso astronauta Marcos Pontes, que a partir do momento que se encontrar no espaço cideral, se tornará um herói nacional e será lembrado para sempre nos livros de história. Porém, para se tornar este ícone, é necessário “ralar” bastante, pois sabemos que os resultados brotam onde se rega de maneira adequada.
Sua preparação somente para esta missão teve início em outubro de 2005, na Cidade das Estrelas, próximo a Moscou. Ai sentiu na pele as dificuldades com a língua e com o clima severo da Rússia, que chegou a 30 graus negativos, foi um treinamento de sobrevivência. Na Rússia ainda estudou as particularidades das naves russas, depois de ter treinado desde 1998 no centro espacial americano Johnson de Houston, no Texas. Nesta sua viagem fará experiências nanotecnológicas, podendo trazer grandes benefícios à humanidade, abrindo a possibilidade de criarmos equipamentos e utensílios de menores dimensões e com alta tecnologia.
Nós temos que vê-lo como um exemplo para os nossos jovens e para nós mesmos. Não somente pelo seu patriotismo, pois levará a nossa Bandeira para todos os recantos do mundo. Mas, principalmente pelo triunfo obtido. Pois sendo de origem humilde, despertou para o seu objetivo a partir dos seis anos de idade, quando tomou conhecimento da viagem do homem a lua. Veja que o sonho foi o passo número um. A partir de então buscou maneira de realizá-lo, formando-se em tecnologia aeronáutica na Academia da Força Aérea e alcançando o cargo de tenente-coronel aviador. Recentemente se tornou mestre em engenharia de sistema pela Naval Postgraduate School, localizada em Monterrey, na Califórnia.
Ressalto aqui que quem sonha realiza, mas para isto é preciso criar as condições necessárias, ver maneira de colocar os “tijolos” um sobre o outro de forma firme e ascendente. Não adianta apenas sonhar e ficar esperando as “coisas” acontecerem, somente a chuva, os granitos a neve e os meteoritos caem do céu de forma natural. Nosso sonho tem que ser cultivado aqui na terra.
São tantos os exemplos de vencedores que vieram de “baixo”, a exemplo temos o Pelé, o melhor jogador de todos os tempos, já foi até engraxate de sapatos. O Cientista Albert Einstein não era o melhor aluno de sua classe, nem por isto desistiu, se tornou um cientista brilhante, suas teorias propiciaram grandes avanços à humanidade. O empresário Silvio Santos, fundador do Canal SBT – Sistema Brasileiro de Televisão, deu o primeiro passo para o triunfo como camelô, com todo respeito, vejo como camelô destaque, aquele tão conhecido “homem da cobra ou do macaquinho”, estes são grandes comunicadores e chamam atenção do público, cativando e prendendo a todos que os observam.
O jogador Cafu foi rejeitado em doze “peneiras”, como não se abateu, conseguiu entrar para as categorias de base do São Paulo Futebol Clube, sendo o único jogador do mundo a disputar três finais consecutivas da Copa do Mundo, tornando-se bi-campeão mundial e um dos jogadores mais vencedores do mundo do futebol. Alberto Santos Dumont inventou do 14 Bis, foi o primeiro homem a voar num aeroplano, é o pai da aviação, precursor de todas os aviões e aeronaves existentes na atualidade. A partir de sua perseverança, o homem pode reduzir a distâncias entre os continentes, por isto a missão do astronauta Marcos Pontes é denominada “Missão Centenário” em referência ao vôo do 14 Bis.
A citação destes exemplos visam nos mostrar que todos somos iguais e somos capazes de tudo a que nos determinarmos. “Tudo tem a ver com a gente. Cada um de nós é único, mas cada um de nós é igual ao outro ao mesmo tempo.” (Frank Maguire, autor do best-seller You ares the Greatest). Verifiquem que aqui temos representante de várias categorias, todos com histórias semelhantes, pessoas humildes, que através de suas atitude, determinação, e comprometimento, conseguiram lograr triunfos em suas vidas. Mas afirmo que foi necessário identificar uma visão de futuro (sonho). Buscaram maneiras para realizá-las, praticando atos que somados no futuro deram a origem ao resultado final, qual seja, a realização dos seus desejos maiores. Tire sua lição e siga em busca de suas vitórias.

José Iomar Batista da Silva
Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto
Gestor de Projetos do Sebrae/Ce
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br

Publicado por: iomarbatista | 24 de julho de 2012

Qualidade de Vida no Trabalho

Sem dúvida nenhuma uma “pitada” de humor é imprescindível no nosso dia-a-dia, precisamos de momentos divertidos para obtermos bons resultados no mundo de hoje, onde se sabe que o corre-corre é grande, há muitas obrigações, de modo que o “stress” já faz parte do nosso cotidiano. Este é estimulado por fatores externos desfavoráveis, e que provocam em nosso organismo descarga de adrenalina, a qual promove a aceleração dos batimentos cardíacos e o aumento dos movimentos respiratórios. Podendo provocar taquicardia, palidez, respiração ofegante e descontrole da pressão arterial.
Segundo o Consultor Waldez Ludwig “Só acontece qualidade se houver bom humor… O próprio líder deve ser o responsável por contagiar a equipe com entusiasmo, o que pode ser feito com astral favorável e humor”. Realmente quando estamos de bom humor produzimos mais, o que se reverte em fator positivo para a empresa. Então, temos que ter momentos de descontração. Se algum colega de trabalho chegar com uma piada engraçada ou algo que nos faça rir, devemos aproveitar. Também, praticar exercícios físicos, fazer caminhadas, se alimentar bem, e manter contato com a natureza, buscando-se identificar outras ações que nos proporcionem bem-estar.
Mas, acima de tudo temos que fazer o que gostamos em nosso trabalho diário, sentir prazer em nossas atividades laborais, pois do contrário faremos mal feito por que se trata de uma obrigação e não seremos eficazes. Por isto identifique suas aptidões, todos nós nascemos com dons naturais, aproveitando-os nossos lavores se tornaram mais satisfatório. Porém, não se conforme apenas com isto, procure fortalecer e aperfeiçoar suas habilidades e competências, assim você poderá lograr sucesso.
Outro fator importante é o nosso ambiente de trabalho, é relevante que este seja agradável proporcionando conforto. No mundo moderno a qualidade de vida no trabalho já é uma realidade, a empresa moderna já está fazendo do ambiente de trabalho, o segundo lar do colaborador, dando as condições necessárias para que este desempenhe suas atividades laborais com melhores resultados, em virtude do mesmo dispor das circunstâncias precisáveis para alcançar a plena satisfação. Para tanto, é necessário projetar toda a estrutura arquitetônica da empresa, lay-out, decoração, propiciando um ambiente alegre e colorido, que provoque uma sensação de alto astral, de maneira que se possibilite maior confortabilidade aos funcionários, levando-os a se sentirem sempre entusiasmados e motivados.
Todavia, o que a empresa deve fazer para melhorar a Qualidade de Vida dos seus colaboradores? Evidentemente esta não é uma tarefa fácil, pois requer a participação dos funcionários, os quais devem contribuir com todo o processo, apresentando propostas ao(s) dirigente(s) da mesma, sugerindo modificações que indiquem o caminho para uma qualidade de vida mais favorável ao seu cotidiano.
Em alguns casos a participação de especialistas é muito importante, como: psicólogos, arquitetos, engenheiros, decoradores e outros profissionais. Porém, se se tratar de uma empresa de pequeno porte, o dirigente pode sentar com sua equipe e realizar palestra sobre o tema, discutindo posteriormente com os mesmos. Pode inclusive apresentar alguns casos de sucesso de outras empresas, buscando adaptar o mesmo à sua realidade e construir o seu ambiente para uma melhor qualidade de vida no trabalho. Este é um processo contínuo, que deve ser construído diariamente. Contudo, não se pode querer alcançar os resultados num mês ou num ano, isto dependerá de cada negócio, cada caso, e, principalmente do envolvimento da equipe.
O empreendedor do futuro deve se planejar para ofertar o bem-estar aos seus funcionários, para que estes se sintam no trabalho como se estivessem em seus lares ou em algum momento de lazer de final de semana. Também ensinar aos seus colaboradores a encontrarem os seus limites no trabalho, para que os mesmos se distanciem do stress e não percam rendimento. O envolvimento e a integração dos familiares dos funcionários com os colaboradores é a única trilha para que a empresa seja uma verdadeira família, ratifico que as empresas de vanguarda buscam a qualidade de vida no trabalho, faça o mesmo!!!

José Iomar Batista da Silva
Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto
Consultor do Sebrae/Ce
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br

Publicado por: iomarbatista | 24 de maio de 2012

Atualize e Inove, se não…

Se olharmos para o passado, perceberemos que algumas ações aconteciam mais lentamente. Muitos fatos demoravam para se concretizarem. Vejamos quando não existiam os veículos automotores, aviões e os supersônicos. As viagens eram vagarosas. Se voltarmos ao tempo em que o homem não havia domesticado os animais: jegues, camelos e eqüinos diversos, a locomoção era mais lenta. Principalmente, se nos situarmos em um país continental como o Brasil e verificarmos que em quatro horas você pode viajar de avião entre as capitais São Paulo x Fortaleza, alguns podem achar demorado. Imagine se fosse de ônibus, podendo levar uns quatro dias, ai a diferença é grande. Vamos, mais longe, e se a viagem fosse de jumento, neste caso todo mundo se acomodaria e não viajaria, pelo menos no mundo atual.

Neste momento verifica-se o quanto o homem evoluiu, as tecnologias desenvolvidas já proporcionam várias vantagens, se lembrarmos a construção de uma estrada, que levava muitos anos ou décadas em lombos de jumentos, os quais transportavam resíduos e material para a construção. Agora as máquinas proporcionam uma grande rapidez numa obra como esta, onde uma única retroescavadeira faz o que centenas de animais fariam. As máquinas cada mais substituem os animais e também os seres humanos. Existem máquinas e equipamentos computadorizados que o homem é utilizado apenas para apertar um botão, “liga-desliga” e algumas tomam em média uma centena de empregos.

Todavia, a nossa intenção é mostrar a velocidade na qual vivemos. Num dos artigos do Stephen Kanitz (administrador – Harvard) “o ano dura apenas quatro meses”, qual seja, as ações e fatos ocorrem tão rápido que neste período faz-se o mesmo que se faria em doze meses nas décadas passadas. Assim, em um ano podemos fazer quatro vezes mais do que fizeram no passado. Sem dúvida suas colocações são coerentes, pois com a Internet, e-mail, celular, televisão, rádio… as notícias circulam muito rápido, de modo que se decide e implementa em menos tempo. Hoje podemos ter acesso as informações de maneira praticamente simultânea, o que ocorre em qualquer parte do mundo já é possível saber aqui no Brasil no mesmo momento, seja através da Internet ou na televisão. As pesquisas para um trabalho algumas vezes podem se feita direto na Internet, evitando-se a compra ou pedido de livro a uma editora. Aqui não afirmo que os livros serão exterminados.

Era comum no passado os países do terceiro mundo absorverem as tecnologias que já estavam ultrapassadas nos países do primeiro mundo, agora nós já buscamos ter acesso ao que existe de mais atual no mundo da tecnologia. Os exemplo são vários: Celulares, computadores, máquinas fotográficas e televisões de digitais, todos esses utensílios de última geração, já estão disponíveis em nosso dia-a-dia. Não ficamos a espera das “sobras” do primeiro mundo. Hoje logramos o que há de mais atual, moderno e sofisticado. O mais importante é que o processo de inovação é muito rápido, já temos um celular que bate fotos e envia para o computador através de infra-vermelho, espera-se o celular que também terá uma câmara de filmagem onde se fala e se ver o outro contato via visor do celular e as revoluções continuaram, a televisão já virá com estrutura de computador, isto facilitará muito os processos.

Você que é empreendedor não pode deixar de se atualizar constantemente, ao mesmo tempo precisa inovar nos lançamentos dos produtos, no seu atendimento, se policiar em todos os aspectos, pois seus concorrentes se atualizam a cada instante. Não enxergue como concorrente somente a empresa que estar ao seu lado, na mesma cidade. A globalização acabou com isto, uma empresa nos Estados Unidos ou Japão podem ser seu concorrente e tirá-lo do mercado. Isto não é um absurdo, muitas empresas já quebraram por pensarem assim. A não atualização também é um caminho para se fecharem às portas, veja o que está acontecendo com as empresas que produzem a máquina digital convencional e o vídeo cassete, estas estão com os dias contados, hoje ninguém quer comprar um deste equipamento, pois já existem outros mais sofisticados, práticos e até com um preço em conta. Temos que está antenado com o desejo do consumidor e ainda acompanhar o que os outros estão lançando no mercado, aquele que não se aperceber e ficar para trás fechará as porta.

José Iomar Batista da Silva
Economista – Consultor do Sebrae/Ce
Pós-Gradudado em Gestão Consultoria e Projetos
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br

Publicado por: iomarbatista | 1 de abril de 2012

A Melhor Escola

Pois é, a melhor escola que conhecemos é a natureza, dela podemos tirar as melhores lições de nossa vida. Estive observando e lendo sobre as abelhas, e verifiquei lições espetaculares. É uma seqüência de ações interessantes, as quais se fossem vivenciadas por nós seres humanos, nos dariam a condição de vivermos num mundo perfeito. Os fatos que ocorrem numa colméia dão origem a um equilíbrio bastante valioso para o meio ambiente, há um esforço significativo para que todos os membros daquela comunidade viva em associativismo e passe por todas as etapas de crescimento dentro do enxame.
É um aprendizado contínuo, pois as abelhas passam por todas as experiências vivenciadas no cortiço. Na fase de inseto adulto, momento quando começa a realização de suas tarefas iniciais , a primeira ação é fazer a incubação e limpeza do ambiente aonde vive. Porém, o mais notável é que estes seres minúsculos são altamente higiênicos, instintivamente sabem que a sujeira pode causar doenças, por isto desenvolvem um produto conhecido por própolis, que serve para selar eventuais aberturas na colméia, impossibilitando a proliferação de pragas e o acesso de possíveis invasores.
Agindo na incubação e após a eclosão dos ovos, passam a alimentar as larvas, produzindo geléia real, que é uma secreção glandular. Este é um super alimento, sendo consumido quase que exclusivamente pelas abelhas rainhas, as quais conseguem ter um período de vida aproximadamente 26 vezes maior que de uma abelha comum. A próxima etapa na vida deste inseto himenóptero é dar os primeiros vôos de reconhecimento, assumindo o posto de abelha campeira, logo então passará a coletar pólen e néctar, matérias-primas que são usadas para produzir todos os produtos da abelha: mel, geléia real, pólen, própolis entre outros.
Se analisarmos todo o processo, podemos concluir que trata-se de uma empresa muito bem organizada, inclusive hierarquicamente, onde se tem uma rainha, que passa toda a vida pondo ovos e aumentando a sua prole com vista a produção de alimentos e expansão do enxame. Quando há escassez de alimentos, há uma redução na postura para que não falte alimento para manutenção dos insetos. A abelha rainha pode ser vista como uma “gerente”.
Há um momento que a colméia cresce tanto que há necessidade de divisão. Ai ocorre a enxameação, onde a rainha junto com as abelhas mais velhas vão para um outro local e lá se instalam. Imediatamente as abelhas que ficam passam a constituir uma outra realeira para dar andamento nos trabalhos, a qual será fecundada por um zangão que após a este ato sexual se extingue.
Veja que as abelhas instintivamente aplicam a visão de futuro, uma das características dos empreendedores, produzindo sempre para alimentar o enxame atual e deixando reservas para o futuro. Nos períodos de seca utilizam a reserva que foi formada e ainda reduzem a produção de novas abelhas. Praticam o cooperativismo, a aprendizagem contínua, o crescimento do ser de acordo com a sua faixa etária, a divisão das tarefas, tudo que uma empresa organizada deve fazer para lograr sucesso.
Destarte, se este processo fosse aplicado em nossos ambientes, haveria uma maior satisfação de todos os envolvidos. Teríamos alimentos em fatura, as reservas sempre existiriam, as populações não se expandiriam em momentos de escassez, todos seriamos mais solidários, e o conhecimento seria mais democratizado, todos teriam oportunidade e aprender aquilo que aspira-se. Creio que você já sabia que a natureza é fantática, mas será que já parou para tirar lições da mesma? Senão, está na hora!

José Iomar Batista da Silva
Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto
Consultor do Sebrae/Ce
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br

Nossos artigos podem ser publicados desde que citado o autor com os dados acima.

Older Posts »

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.