Publicado por: iomarbatista | 9 de outubro de 2012

Ecologicamente Correto

Alguns empreendedores ainda só pensam em lucros e esquecem até de viver. O pior não é isto, também esquecem que de seus familiares e do futuro de todos. Mas, o mais nocivo é que muitas pessoas se prejudicarão com suas ações, em especial as gerações futuras, quando cito isto me refiro ao meio ambiente. Às vezes a simples retirada de uma arvore do seu local natural, ou a extinção da mesma, já é uma imensa agressão ao meio ambiente. Sem esquecer os danos históricos a humanidade. O transporte de um ser vivo para outro deferente de onde vive, pode gerar conseqüências incalculáveis para o ecossistema. Pois, em alguns casos a falta de um predador natural, faz surgir uma problemática de difícil solução, veja o caso do caramujo “Achatina fulica” noticiado nos jornais, os quais estão causando até problema de saúde na população. Têm-se outro caso do mexilhão dourado, molusco marinho que veio em lastro de navios do sudeste asiático e está prejudicando os pescadores e usinas no sul do país. Assim, somente ponderar os negócios não é o suficiente, é preciso que se analise o futuro do nosso planeta. Desta forma, pensar só nos lucros, sem se preocupar com o meio ambiente, não é uma atitude empreendedora, pois temos os nossos descendentes, que não somente são os filhos, mas os netos, bisnetos e ai vai. Temos que preservar os ecossistemas, do contrário estaremos contribuindo para a extinção do planeta e conseqüentemente da nossa raça, é claro que os nossos herdeiros também estão inclusos neste conjunto. Todavia, é sabido que já interferimos significativamente em nossos rios e oceanos, faunas e floras. Já maltratamos muito a nossa esfera planetária e estas mudanças levam o nosso globo a se readaptar a nova realidade, isto pode ser visto com as chuvas irregulares, tempestades, tufões. Já se percebe temperaturas frias demais num ponto planeta e quente noutros. Tudo são conseqüências da ação do homem na terra. Aqueles empresários que pensam que têm visão de futuro e conseguem obterem resultados extremamente positivos nos negócios, mais jogam na natureza produtos tóxicos, metais pesados, óleos, detergentes entre outros venenos a céu aberto, não sabem o prejuízo que estão tendo. Se a idéia é juntar recursos financeiros para depois usufruir dos mesmos, não estão fazendo a coisa certa, pois talvez quando forem tirar o proveito plantado, poderá ser tarde demais. Apesar do Brasil ser um dos países que menos agride a camada de ozônio, o somos porque o nosso parque industrial não é um dos maiores do mundo, o nosso crescimento industrial também é baixo. Mesmo assim, parte dos empresários precisam decidirem o que é melhor, ganhar “rios de dinheiro” a custa da destruição do meio ambiente ou tratar o nosso ecossistema agora, enquanto podemos reverter o quadro e construirmos um melhor bem estar para os nossos descendentes. Tenho certeza que é por isto que se trabalha e poupa tanto. Para se alicerçar uma boa casa, adquirirmos um carro confortável, termos um bom plano de saúde, educarmos da melhor maneira os nossos dependentes, formarmos uma reserva monetária para a posteridade, tudo pensando-se sempre no futuro. Mas, se esquecermos do principal que é preservação do nosso habitat, estaremos caminhando na contramão e tudo que plantarmos não colheremos. Cuidado com o que anda fazendo com o meio ambiente, até o simples fato de um agricultor aplicar inseticida ou agrotóxico nos roçados, é destrato a natureza, as queimadas e a derrubada das arvores, também representam uma agressão. A agricultura orgânica já é uma solução, onde não se usa nenhum veneno para se produzir, somente produtos naturais são usados. Se já temos solução para a produção de alimentos no setor primário, as quais são praticáveis, também devemos encontrar resoluções aplicáveis aos setores secundário e terceário. O nosso planeta é o lugar onde vivemos, se não o mantermos adequadamente, o mesmo se tornará inadequado para a nossa existência e quando digo nossa, me refiro também às civilizações futuras, aos nossos sucessores. Afinal, vivemos para instituir um legado, queiramos ou não somente fazemos isto durante toda a vida. Então, cultive bem o seu legado.

José Iomar Batista da Silva Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto Consultor do Sebrae/Ce Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br
Nossos artigos podem ser publicados desde que citado o autor com os dados acima.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: