Publicado por: iomarbatista | 25 de fevereiro de 2012

Concorrência Desleal

A concorrência será sempre um dos obstáculos a ser enfrentado pelas empresas, pois desde que o escambo (troca de mercadorias) surgiu, a concorrência o acompanha como “irmã”. Quando se barganhava a troca de mercadorias, várias pessoas possuiam produtos similares, uns de melhores atributos, outros o inverso, dando oportunidades para se escolher os mais vantajosos, podendo-se lograr a maior quantidade e qualidade.

Todavia, os tempos evoluíram e criou-se a moeda, porém, a competição entre os comerciantes permaneceu, de modo que esta se torna acirrada a cada momento, exigindo uma maior atenção por parte dos empreendedores. Se reportarmos aos dias de hoje, verificamos que não mudou muita coisa entre os concorrentes que atuam legalmente, a busca para conquistar o cliente permanece e tem-se buscado fidelizar os consumidores, o que intenta garantir vendas futuras aos mesmos.

É necessário se ter muita atenção com os adversários comerciais, caso contrário o negócio pode não ser duradouro, levando o empresário a fechar as portas mais cedo do que o planejado. Não obstante, apenas ficar “ligado” no concorrente que se situa próximo ao nosso empreendimento, não é suficiente, pois a globalização propicia a circulação de mercadoria de todos os recantos do mundo, de modo que os produtos concorrentes estão em todas as partes do planeta. Desta forma, temos acesso a aquisição dos itens de todas as modalidade pensáveis, vindos dos mais longínquos rincões, muitas vezes a preços muito competitivo.

Isto faz com que os empreendedores ofertem gêneros de melhor qualidade a um preço justo. Mas, mesmo seguindo esta estratégia ainda é preciso enfrentar a concorrência desleal, que é oriunda de produtos falsificados, conhecidos como piratas, que são mercadorias de procedência desconhecida, os quais apresentam qualidade inferior, são inseguros e podem colocar em risco os demandadores. Estes desrespeitam o Código de Defesa do Consumidor – CDC e a propriedade intelectual.

São disponibilizados aos compradores através de contrabando, que é a importação de gêneros estrangeiros proibidos, muitas vezes sem o pagamento dos impostos devidos. Através do mercado informal, com os ambulantes pode-se adquirir as mercadorias originadas deste crime, as quais dificultam a identificação e a responsabilização do fornecedor ou fabricante. Assim, por não apresentarem notas fiscais ou comprovantes da compra, se torna um produto sem garantia.

A comercialização ilegal já corresponde a 10% do volume global do planeta. Por ano o Brasil deixa de arrecadar 27,8 bilhões por causa da pirataria, destarte: 29% das roupas vendidas no país são versões falsificadas das marcas originais; 24% dos brinquedos comercializados são imitações dos sucessos infantis, 16% são “genéricos” dos ícones da moda. Tudo isto provoca um prejuízo anual as indústrias nacionais de R$ 23 bilhões em seu faturamento (Fonte: Conselho Nacional de Combate a Pirataria – Receita Federal).

Para que a concorrência desleal seja reduzida, é preciso que a fiscalização por parte dos órgãos competentes seja mantida e até ampliada. Precisa-se criar maneiras de dificultar a entrada de produtos ilegais no mercado, para que a sua comercialização se torne economicamente inviável, qual seja, seus preços aumentem, perdendo competitividade perante os originais. Isto levará o comprador a optar pelos verdadeiros. Porém, os consumidores têm que tomar consciência do mal que faz a si próprio, as industrias e ao País, adquirindo produtos ilegais e sem garantia.

José Iomar Batista da Silva
Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto
Consultor do Sebrae/Ce
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br
Nossos artigos podem ser publicados desde que citado o autor com os dados acima.

Anúncios
Publicado por: iomarbatista | 20 de janeiro de 2012

Não me Dêem Oportunidade…

Pois é, que maneira de iniciar uma mensagem, a frase é desmotivadora. Mas e se a mesma estiver incompleta, pode ter várias finalizações. Neste caso, a frese terá a seguinte continuidade: Não me dêem oportunidade, pois eu a transformarei num sucesso. Esta é a exclamação de um empreendedor, que vem conseguindo transmutar qualquer ação em um triunfo. As incumbências com as quais é premiado, frutifica de maneira admirável, pois a polinização que executa apresenta bastante eficácia.
E, por que tudo que assume logra êxito? Será que é um ser com poderes divino? Um mago, um feiticeiro? Não! É uma pessoa comum como qualquer um de nós, como eu, como você. Não obstante, se entrega de corpo e alma a tudo que assume, se dedica profundamente as suas incumbências. Sua capacidade de comprometimento é fantástica. Idênticas as ações, planeja os passos a serem dados, traça todo um programa e segue em frente.
Já acompanhei empreendedores que transformaram “pedras em jóias”, conseguiram realizar fatos e obter resultados impressionantes. Para tanto, buscaram conhecer bem o que ia fazer e determinaram aonde queriam chegar. A partir de então criaram maneira para concretizar sua missão. Mas, não pense que é fácil atingir o almejado. É preciso superar vários obstáculos e driblar todos os empecilhos.
Realmente é como uma corrida de formula um, para vencer o comprometimento e o empenho são essências. De modo que não é fácil chegar ao triunfo, porém, quando de atinge, ai o prazer é imenso, e o reconhecimento, dar muito mais ânimo, todos os que fazem parte da equipe comemoram em conjunto e agradecem aquele que foi o principal batalhador pelo rédito.
Acreditando-se tudo se torna real, até as visões de futuro mais longínquoas. Não há sonho que se queira realizar que não se alcance. Mas, nada acontece se ficarmos esperando “cair do céu”. É preciso que se tenha aspirações e a partir de então não se deve medir esforços para solidificá-las. É por isso que tenho o seguinte provérbio: “Sonhe, deseje melhorar de vida, busque realizar o sonho e tudo em sua vida acontecerá!”

José Iomar Batista da Silva
Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto
Gestor de Projetos e Analista do Sebrae/Ce
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br

Nossos artigos podem ser publicados desde que citado o autor com os dados acima.

Publicado por: iomarbatista | 3 de outubro de 2011

Feedback Planejado

Bem, vamos entender primeiro o que é feedback, é a capacidade de dar e receber opiniões, críticas e sugestões sobre alguma coisa pessoal ou profissional. Todavia, traduzido do inglês para o português, obtemos: fato que se repete, sonho que se repete. Mas, vamos nos centrar no primeiro significado, pois saber receber sugestões é muito valioso e se soubermos utilizar estas dicas, lograremos maior crescimento. Interessante é que a opinião dos outros deve ser vista como uma fotografia nossa, pois sabemos que não podemos nos enxergar, a não ser no espelho, porém vemos o nosso inverso, o nosso reflexo contrário. Assim devemos ouvir os outros para interpretarmos melhor o que realmente somos ou fazemos.
Coletar os feedbacks e utilizá-lo para a vida, esta deve ser a lição. Neste caso a nossa meta é buscamos melhoria própria, sintetizando e colocando em prática as conclusões obtidas das críticas e sugestões. Aqueles que não aprenderem a tirar lições da vida, permaneceram cometendo e repetindo seus erros, fato desfavorável para quem deseja ser um triunfante. Quando ouvimos conselhos dos nossos pais, auscultamos os amigos, colegas, professores, facilitadores e outras pessoas que possam querer o nosso bem, estamos sendo pessoas maduras, que adquiriram a capacidade de se auto-conhecer. Isto nos dar o direito de emitimos nossa opinião através de sugestões.
Mas, o feedback planejado pode ir mais longe, também pode ser útil nos negócios. Os contatos com os clientes, aquela caixa de sugestões que se encontra em algumas empresas, é muito útil para se absorver dicas de clientes. Escutar as criticas, opiniões e dicas dos consumidores podem levar qualquer negócio a continuar em rota ascendente, de modo que a prosperidade pode obter condições geométricas.
O aproveitamento das boas idéias que podem vir também de fornecedores, parceiros e clientes internos. Todos são capazes de através suas propostas, contribuírem significativamente com o seu negócio, em alguns casos as idéias podem lograr o status de consultoria, as quais são prestadas por especialista, que vão até a empresa e identificam problemas e falhas, e posteriormente apresentam em forma de consultorias, as quais são “conselhos”, meio de remuneram do profissional, pois correspondem a soluções que trarão benefício ao negócio. Neste caso pagamos por estas sugestões, quem sabe alguns dos conselhos dados por nossos clientes, não podem ter o mesmo efeito se aplicado da maneira correta.
Desta forma, podemos está perdendo muito por não termos um mecanismo para ouvirmos o nosso cliente, podemos está deixando de coletar uma infinidade de conselhos, que na verdade representam o que o cliente realmente quer, quais as suas reais necessidades, como deve ser o produto ou serviço desejado. Algumas empresas já buscam fazer isto, como citei antes através de caixa de sugestão, para clientes internos e externos e em alguns casos também com pós-venda. Porém, creio que em algumas empresas se houver a motivação para isto pode-se lograr resultados mais satisfatório.
Pedir a sugestão sem a oferta de um brinde em troca, pode estar sendo a falhar, se para o melhor conselho do mês for ofertado um brinde, isto pode levar a todos os envolvidos a se entusiasmarem para darem suas contribuições. Poderá se obter um maior número de opiniões sobre o negócios e várias “consultorias” a um preço reduzido. Com certeza surgiram muitas boas idéias que podem ser implementadas e levarem o negócio a medrar mais rápido. No caso do pós-venda, às avaliações dos consumidores nos trará informações que possibilitará o aperfeiçoamento do produto e até melhoria, pois sempre há algo a ser aperfeiçoado numa mercadoria.
O segredo do negócio é habituar-se a ouvir os consumidores, os funcionários e todos os envolvidos na cadeia do seu negócio, este diálogo é uma porta aberta para o sucesso, um canal que deve abranger todos os cargos da empresa, desde o mais alto executivo até os estagiários e pessoal da limpeza. Todos devem se relacionar com os demandantes dos produtos/serviços do negócio, com vista a ouvi-lo e anotar suas sugestões. A disponibilização de treinamentos de criatividade para os colaboradores da empresa, pode também ajudar no surgimento de idéias, sendo este outro caminho para motivar os empregados, favorecendo ao negócio.

José Iomar Batista da Silva
Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto
Consultor do Sebrae/Ce
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br

Nossos artigos podem ser publicados desde que citado o autor com os dados acima.

Publicado por: iomarbatista | 8 de agosto de 2011

Da Motivação ao Triunfo

Motivar-se para a ação, é se auto-analisar, olhar para si mesmo e verificar se realmente estamos felizes com o nosso estado atual. Caso se constate que não, devemos refletir e encontrar uma ação que nos deixe realizado, nem que seja por alguns instantes, lembre-se que a mesma tem que ser executada. Somente achando-se um sonho que nos realize, lograremos a motivação necessária para obtermos um melhor padrão-de-vida, alcançarmos um bem-estar mais satisfatório, que resulta num estado de maior contentamento. Queiramos ou não, vivemos em busca de algo, que resumidamente corresponde à felicidade. Mas como conseguir este bem intangível? Buscando realizar os nossos desejos mais profundos, criando metas, traçando objetivos, identificando um alvo que quando colhido nos tornará mais alegre, o que deve nos levará a ambicionar outro resultado.

Para atingir-se o almejado é imprescindível a auto crítica, esta é essencial para que seja percebido se realmente estamos aventurado consigo mesmo. Não obstante, é pouco apenas se auto descobrir-se, é preciso também verificar se há satisfação de modo mais amplo, qual seja, estamos felizes em família, no trabalho, em outros ambientes que rotineiramente freqüentamos. Estas observações nos ajudaram a planejar o nosso crescimento, a intencionar formas de se alcançar o entusiasmo. Desta forma, não aceite a vida como está, sempre temos que ter novos desafios a superar, a todo instante temos que vislumbrar uma nova visão de futuro, a qual deve ser perseguida com a maior quantidade de energia possível.

Para que se reflita melhor sobre esta situação e entusiasmá-lo, vou contá-lo um fato verídico ocorrido num dos eventos que facilitei: pedi o depoimento do anfitrião sobre seu retrospecto de vitorioso, este hoje se encontra na fase da melhor idade, sendo assim uma pessoa muito experiente. Saliento que ocupa o cargo de prefeito numa cidade do interior do Ceará. O mesmo contou para a platéia que seus pais erram pequenos agricultores, que dependiam das chuvas para retirar seu sustento, profissão seguida pelo mesmo no início de suas atividades. Mas, não se conformava com aquela vida de muito trabalho e poucos rendimentos, sem esquecer os imprevistos das secas. Passou a construir açudes em lombo de jumento, comentava que era um trabalho muito duro, pois para se obter uma profundidade adequada para o reservatório d’água, havia necessidade de dar muitas viagem com os animais carregados, sem esquecer do sol escaldante do nordeste. A construção do açude poderia levar, meses ou até anos, dependia das dimensões do mesmo.

Um dia numa destas obras de construção de represamento de água, se defrontou com uma propriedade maravilhosa, do seu ponto de vista era um paraíso, havia muita beleza naquele local, de maneira que o mesmo se encantou, a ponto de sonhar que um dia seria dono daquele propriedade. Foi isto mesmo que ele disse para todos que estavam trabalhando com ele na obra, “um dia eu serei o dono desta bela fazenda”. Colocou esta idéia na cabeça e continuou a construção do açude com a maior dedicação e amor possível. Com seu sonho na cabeça, ou melhor dizendo, com o vislumbrar da sua visão de futuro, percebeu que a renda da atividade que executava, não lhe levaria a aquisição do sonhado bem.

Resolveu arriscar outro rumo para sua vida e foi em busca de novos desafios. Assim viajou para a capital do Estado e conseguiu um emprego de vendedor de terrenos imobiliários. No início sem experiência a coisa não foi fácil, passou por muitos obstáculos, pois não conhecia ninguém naquela cidade, sem esquecer que seu conhecimento escolar era muito limitado. Porém, soube superar os empecilhos e obteve grande confiança por parte do proprietário do negócio. Não tinha dia para trabalhar, tendo muitos momentos que realizou suas funções de domingo a domingo. Com o negócio apresentando boas comissões, foi aos pouco fazendo uma poupança e trouxe os pais para perto de si, tendo montado uma pequena mercearia para que estes podessem se manter por conta própria.

Todavia, continuava com o seu alvo, a aquisição da fazenda. Fissurado nesta idéia continuou a constituição da renda extra. Num certo momento, com uma boa fatia de recursos financeiros reservados, resolveu aplicá-lo com vista a gerar mais dinheiro, ai suas características empreendedoras se fortaleceram. Chegou para o patrão e resolveu pedir demissão, pois dissera que ia constituir seu próprio negócio e atuaria no mesmo segmento. Mas, o chefe reconhecendo o valor do seu funcionário, suas competências e habilidades, não aceitou a demissão, mas fez uma proposta ao mesmo, onde este passaria a trabalhar para si, vendendo seus próprios terrenos e quando o cliente não se interessasse ofereceria o da empresa do ex-chefe. Aceitou de imediato, pois na parceria todos ganhariam.

Passou a ganhar melhor financeiramente e com alguns anos de trabalho, comprou aquela bela propriedade, tendo comemorado de maneira exaustiva o seu triunfo. Assim um dos seus sonhos se realizava, apesar disto ainda queria mais, começou a adquirir outros terrenos ao redor de sua fazenda e outros nas mais diversas localidades do Município. Aos poucos foi se tornando um latifundiário, pois aqueles que queriam vender seus imóveis o procurava. Chegou ao ponto de se tornar o maior latifundiário da Cidade. Destarte, um empreendedor que se preze, não se contenta, foi em busca de novos desafios, sua próxima etapa era se tornar prefeito da Cidade, o que conseguiu, claro que ultrapassando os obstáculos, pois sabemos que a obtenção das vitórias não são fáceis. Se candidatou na eleição seguinte e continuou prefeito, agora por dois mandatos consecutivos.

Quem diria que um agricultor, construtor de açude em lombo de jumentos, com estudo limitado, conseguisse lograr tantos triunfos? Somente a vida, a escolha de um sonho, a busca de motivação e muita determinação, superação de obstáculos, dentre outras características empreendedoras, que você pode conferir em nosso artigo: Por que Empreender (neste site)? Nos levam a realização das “cousas” que nos parecem impossíveis, mas, que se quisermos realmente se tornam realidade. Sonhe, deseje melhorar de vida, busque realizar o sonho e tudo em sua vida acontecerá!

José Iomar Batista da Silva
Economista Pós-Graduado em Gestão e Projeto
Consultor do Sebrae/Ce
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br

OBS.:Nossos artigos podem ser divulgada em outras publicações, desde que se indique a fonte

Publicado por: iomarbatista | 14 de julho de 2011

Dicas de Marketing

Para o mundo atual as empresas precisam ser dinâmicas, não podem viver a base do “feijão com arroz”. Assim, é preciso está buscando maneira de motivar o cliente a demandar os produtos e serviços do negócio. Vamos apresentar algumas dicas de promoção, propaganda e divulgação, com vista a sacudir o empreendimento, colocando o negócio na “boca do povo”.
Lembramos que o marketing que mais tem levado os empreendimentos a crescer é o “boca a boca”, portanto, identifique uma maneira de levar as pessoas a falarem do seu negócio, preferencialmente de bem, pois, aquele provérbio, “falem de mim de bem ou de mal, mas falem”, não é tão vantajoso, porque falar de mal, dar a impressão de fatos negativos e ao contrário pode levar o consumidor a se afastar do negócio.
Estas dicas de campanha podem ser utilizadas em determinadas datas do ano, em especial naquelas como o dia das mães, dia dos namorados, dia da criança, festas de fim de ano e outras que considere relevante:
Campanha amigo indica amigo
Esta é uma maneira de oferecer vantagens para incentivar os clientes a trazerem amigos para comprar na loja, na maioria das vezes a oferta de um simples brinde eleva as vendas de forma significativa;
Campanha bexiga da sorte
Coloca-se várias bexigas penduradas, contendo papéis com porcentagens de descontos. Na hora de pagar, o cliente estoura uma e ganha o respectivo desconto.
Campanha venda casada
Para este caso é estabelecido um valor mínimo de compra que dar direito a um brinde, deste modo o consumidor em comprando na faixa I, II… ganha o prêmio indicado. Ex. Compra um uma roupa num valor superior faixa I, ganha-se um copo com a logomarca da loja, ou caneta personalizada, ou lápis, ou régua, etc…
Campanha fantasia de heroi
Para este momento é interessante mudar o lay out da loja, criar um ambiente que seja propícia a idéias, dentro do tema escolhido. Fantasiar os funcionários, vendedores de super-homem, batman, homem-aranha… Fazer o cliente viver o clima do dia e se entusiasmar nas compras.
Campanha do grande circo
Organize palhaços, malabaristas, perna-de-pau, mágicos e outras atrações cirquenses na frente da loja, isto chama a atenção e atrai bastante o público, os quais ficam curiosos para saber mais sobre a animação e se há ofertas encantadora, ao mesmo tempo conhece a loja.
Campanha trenzinho da alegria
Contratar ou fazer parceria com empresa que possui uma estrutura de trenzinho. No mesmo há cadeiras para sentar na parte de baixo e encima do veículo muito espaço para se dançar. Os clientes podem serem transportado até a loja ou no trajeto de casa. Outra opção é distribuir ingressos para ter acesso ao trenzinho, mas somente para quem comprar limite tal. Neste caso o passeio pode ser no período noturno.
Campanha Playground da alegria
Contratar ou fazer parceria com empresa que trabalha com infláveis. A estrutura será ofertada para criançada cujos pais comprarem no empreendimento. Esta é uma oportunidade para os vendedores sensibilizarem os pais. Veja com a Prefeitura local a necessidade de licença para colocar os infláveis na rua ou fechá-la para o evento.
Campanha festa das guloseimas
Criar um ambiente para distribuição de algodão doce, picolé, sorvete, pipoca, balões, pequenos brinquedos (aqueles usados em aniversário). Estes produtos pode ser entregue aos filhos dos compradores. Não precisa ser produtos caros, pois a idéias é apenas um chamariz…
Campanha porta do cliente
Enviar mala diretas com surpresa para os fregueses. Cartão de aniversário dando direito a participar de sorteio, cartões de natal informando promoções da loja, ou ainda enviar um convite bem “transado” para conhecer a loja e participar de algo interessante. Vale a criatividade nestas horas.
Campanha porta de colégio
Entrega em porta de colégio mala direta, folders ou catálogo da empresa, informativo com a promoções de uma data especial. Pode-se casar esta idéia com a anterior.
Bilhete da sorte
Entregar bilhetes após compra com limite previamente informado para concorrer a sorteio de brindes, roupas, brinquedos, peças de roupa, aquele lançamento tecnológico ou até a viagem, o importante é impressionar a clientela.
Campanha desfile de beleza
Fazer um desfile com belas jovens ou criança, se montaria um palco, poderia ser numa praça e se divulgaria bem a proposta, com carro de som, panfletos e rádio. O palco poderia ter no fundo a marca da empresa, com faixas ou balões, coisas criativas. As modelos deve passar por um treino. Elaborar por escrito o cerimonial e a redação sobre as peças informando vantagens, preços, onde comprar, condições…
Estas são algumas dicas, as quais podem ser aperfeiçoadas, mescladas. A intenção é inspirar o negociante a ser mais criativo. Assim, é possível instituir novas idéias ou enriquecer as elencadas.

José Iomar Batista da Silva
Economista Pós-Graduado em Gestão e Projeto
Consultor do Sebrae/Ce
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br

Publicado por: iomarbatista | 17 de junho de 2011

Melhor Idade

Quando realmente alcançamos a melhor idade, será que é no momento em que somos embrião e o mundo é um paraíso, havendo muita dedicação por parte de nossa genitora, ou será que é quando saímos do ventre da mãe e começamos ter um contato direto com o mundo, ou logo depois dar os primeiros passos. Nesta fase a todo instante há um cuidado assazmente especial por parte dos pais e se é cercado por muito carinho. É um período da vida em todos querem nos passam afago e abraçar, apalpar, tocar… Percebe-se o quanto somos despreparados para o mundo, ocorrendo uma ampla atenção por parte dos progenitores.
Mas, quais das etapas da vida correspondem a melhor idade? Será na fase da infância, Onde somos protegido e defendido por nossas fraquezas, ou na adolescência onde temos mais liberdade, nos sentimos como um pássaro e achamos que podemos tudo. Muitos dizem que esta fase é difícil, pois os jovens estão formando suas personalidades e as vezes se tornam rebeldes, são complicados, querem tudo do seu jeito, na hora que desejam e nem sempre é possível atender a todos os caprichos, de maneira que algumas vezes há insatisfações. É de fundamental importância que se ressalte que o mundo não pode ser composto somente de “cousas boas”, senão, se torna monótono. Não quero dizer que todos os jovens são problemáticos, claro que existem exemplo de bons adolescentes, todavia estes são uma minoria.
Mas, a adolescência passa sobre “trancos e barrancos” e vem a fase adulta. Neste momento começasse a construir a vida, alguns já iniciaram esta construção numa das fases anteriores, e agora podem ter a consciência do que realmente desejam da vida. Outros nem começaram nem sabem o que querem. Se você já chegou à idade adulta e ainda não encontrou o que quer da vida, tenha certeza que você está perdido. Poderá ter um futuro de poucas vitórias ou até nenhuma. Nesta fase é necessário que se tenha ou se busque um meio de se auto-sustentar, se mantendo por conta própria e até ajudando financeiramente a outros com quem convivemos.
É um período em que se deve aproveitar as oportunidades para se preparar as bases para o futuro, pois a melhor idade poderá vim doravante ou já pode até ter ocorrido. Mas, será que a melhor idade vem depois da fase adulta? Onde a maioria das pessoas são constituídas por aposentados e pensionistas. Alguns deste foram funcionário e obtiveram o direito a fundo de garantia, previdência pública e/ou privada e outros benefícios que serão numa outra etapa da vida. Se você souber plantar bem poderá colher bem. Hoje as pessoas com mais de 60 anos representam 18,5 milhões de brasileiros, onde 10,4 são mulheres e 8,1 são homens (IBGE).
Porém, mesmo quando chegar a esta fase não deixe de continuar sonhando e realizando atos que o deixe realizado. Aqueles que param totalmente acabam se desmotivando e perdem o prazer pela vida. Queira sempre viver mais e melhor e não se conforme pensando que os melhores momentos virão no futuro. Na verdade a melhor idade ocorre a todo instante, desde o momento que temos a primeira batida de coração. De modo que a melhor idade não se constitui apenas após o qüinquagésimo ano, esta é apenas a denominação de uma fase.
Diversas pesquisas têm argumentado que a falta de rotina do trabalho pode provocar a perda de identidade social e até o aparecimento de algumas doenças. A empresa tem um papel essencial nestes momentos, pois lhe cabe a responsabilidade de preparar o funcionário para a aposentadoria e em alguns caso até aproveitar o profissional num dos expediente de trabalho. Os países desenvolvidos aplicam a educação para toda vida (life long learning), educando os funcionários para a saída do mercado ou sua continuidade. Destarte, aproveite a vida em todos os momentos, cultive bem os seus atos e colherá bons frutos para o futuro, comece fazendo bem, a apartir daí os triunfos vêem naturalmente.

José Iomar Batista da Silva
Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto
Consultor do Sebrae/Ce
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br

Nossos artigos podem ser publicados desde que citado o autor com os dados acima.

Publicado por: iomarbatista | 12 de maio de 2011

Cuidados para se Montar um Negócio

Existem vários motivos para se constituir um negócio, dentre os quais podemos citar: Identificação de um negócio lucrativo, capacidade para implementar a atividade; necessidade de se ter uma renda, complemento dos rendimentos existentes, curiosidade, por que o vizinho abriu, por que alguém está se dando bem, por esporte, parece até brincadeira… Mas, será que apenas um destes motivos é suficiente para se lograr êxito? É preciso que se tenha a responsabilidade para se saber o que está se pretendendo montar. Muitas vezes abrir um empreendimento por causas fúteis não é uma atitude sábia, ao contrário, pode ser uma ação que gerará vários problemas no futuro.

Não obstante, quem quiser ter seu próprio negócio vai ter que refletir bastante, pois o sucesso do mesmo dependerá dos rumos que se tomar. Um dos pontos mais importante que se deve pensar é a aptidão. Ninguém pode iniciar um negócio sem antes verificar se têm habilidades para o que quer dirigir. Por isso nestas horas gosto de citar dois exemplos. Não se poder ser proprietário de uma panificadora, se há dificuldade para acordar-se as três ou quatro horas da madrugada, se isto parecer um martírio desista da idéia. Da mesma forma, não se pode seguir a profissão de mecânico, por que não gosta do cheiro de graxa, de sujar-se com óleo, entrar em baixo de carro, torcer e distorcer parafusos e porcas… Pense bem antes de decidir o que quer da vida, o seu futuro está em jogo, a melhoria de vida que tanto se busca. Pois, vivemos a todo instante realizando algo que do nosso ponto de vista poderá nos levar a um bem estar mais satisfatório.

Caso tenha convicção que já identificou as suas competências, crie produtos e/ou serviços de valor, que sejam úteis a todos. Acima de tudo se coloque no lugar de quem vai consumir o produto, lembre-se que também é consumidor, e que na qualidade de tal, é exigente, somente gosta do melhor, do mais duradouro e em muitos casos do mais em conta. O empreendedor bem sucedido pensa desta maneira, pois sabe que atendendo ao mercado terá mais propensão de levar o negócio ao sucesso. Desta maneira, conquistará e manterá os clientes satisfeitos, podendo seguir no rumo da fidelização, apontando num alvo tão mirado pelas grandes empresas. Não é a toa que quando se adquire certos bens, recebe-se um formulário para avaliação do mesmo, o que pode ser considerado como o pós-venda, na busca de tornar o consumidor fiel, o qual continuará demandando constantemente suas necessidades.

É preciso se atualizar constantemente, preparar a equipe, dar as condições para que os funcionários conheçam bem o que a empresa tem a oferecer, dominar realmente todo o processo de oferta, a ponto de deixar o cliente plenamente satisfeito. A empresa tem que ser capaz de atrair, desenvolver e manter talentos, somente assim permanecerá com um time entrosado, capaz de levar o empreendimento a obter o maior lucro logrável. Nesta etapa também tem que construir e manter relações significativas, em primeiro lugar com os clientes internos, provocando nos colaboradores um relacionamento positivo, sinérgico, focado, o que trará como fruto bons negócios. Estas relações têm que se estender aos consumidores, fornecedores, parceiros e outros. Sem dúvida nenhuma é relevante ter uma boa relação com sua rede de contato, já que se mira resultados significativos nas transações mercantis.

Um estabelecimento que almeje proventos favoráveis, precisa praticar princípios de conduta aceitos pela sociedade, tem que ser capaz de cumprir os acordos e contratos fechado. Estes são fundamentos primordiais para se alcançar credibilidade, lembrando-se que as fases de conquista não são fáceis, porém um passo errado pode levar a perca de tudo que se construiu. Saiba que a instituição de uma marca requer muitos esforços. Porém, a partir do momento que a marca começa a se consolidar e se torna conhecida, passa a ser um patrimônio da empresa, podendo obter valor monetário bastante considerado. Destarte, pense muito bem antes de montar um negócio, busque a maior quantidade de informações possíveis, inclusive visite e contate empresários que atua no segmento, pois de maneira discreta pode obter informações que podem ajudar a decidir pela implementação dos seus planos e até a identificar outras aptidões que pode ter, leia perfis da atividade e construa um plano de negócio. Desta forma, terá mais possibilidade de não fazer parte do grande número de empresas que morrem logo nos primeiros anos de funcionamento.

Na quarta edição da pesquisa Sobrevivência e Mortalidade das Micros e Pequenas Empresas Paulistas, divulgada dia 20/10/2005 pelo Sebrae-SP, mostra que em 2004 caiu de 71% para 56% a mortalidade das empresas constituídas há cinco anos. Aponta ainda para a manutenção da tendência de queda nas taxas de mortalidade para empresas com até quatro anos, mas alerta para a necessidade de providências, nos âmbitos público e privado, para a ampliação da taxa de sobrevivência. Veja neste site o artigo: Cai a mortalidade das empresas.

Autor – José Iomar Batista da Silva
Economista – Consultor do Sebrae/Ce -Pós Graduado em Gestão Consultoriae Elaboração de Projeto
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br
Blog – iomarbatista.wordpress.com
Nossos artigos podem ser publicados desde que citado o autor com os dados acima. Por gentileza nos comunique em contatos@sitedoempreendedor.com.br

Publicado por: iomarbatista | 20 de abril de 2011

O Empreendedor no Caminho Certo

Todo negócio envolve produto e/ou serviço (P& S), cujos atributos deve ser satisfazer as exigências dos clientes, ofertando soluções para as suas necessidades, com vista a resolver os problemas dos consumidores. Toda empresa deve ofertar produto e serviço com algum diferencial, ou seja, com vantagens a mais que os concorrentes, na intenção de mostrar que o seu P&S é especial diante dos produtos e serviços dos concorrentes.
Este modo dissemelhante de exibir o P&S, pode está ligado a qualidade, ao conforto, ao tamanho, ao tempo, a embalagem, a funcionalidade… São estas e outras características que tornaram o Produto/Serviço atraentes para o tipo de consumidor visado. Mas, também o negócio pode oferecer benefícios extras para atender as necessidades de seus clientes. Desta forma, contam como diferencial: a entrega, a instalação, a garantia, o serviço pós-venda, a cortesia dos recursos humanos… Perceba que esta diversidade de vantagens do P&S darão maior competitividade ao produtos e/ou serviço ofertado.
Será que o preço também poderá influenciar na aquisição dos P&S, vai depender da modalidade de cliente focada. Alguns consumidores têm a preferência de ir escolher e conhecer “in loco” o P&S, buscando o menor preço, outros são mais cômodo ou têm pouco tempo disponível e preferem pagar mais caro. Definir o preço neste caso requer muita atenção, pois o seu preço poderá ser maior, mais o cliente tem interesse em pagar por outros custos que estão embutidos no P&S. É importante que a empresa tenha bem computado os custos dos produtos ou serviços, para não ficar no prejuízo, levando o negócio ao fracasso.
O empreendimento pode realizar promoções e propagandas. As formas de divulgação através dos meios de comunicação como jornais, tv, Internet, revistas, folhetos, etc., tendem a levar os consumidores a comprar sendo estas as ferramentas mais usadas pelos lojistas. As promoções também são incentivos úteis no curto prazo e podem provocar um grande aumento nas vendas de um produto ou serviço. O oferecimento de outros benefícios imediatos ao demandador: concursos, liquidações, amostras grátis, brindes, cupons, etc., inclinará o negócio a obter bons resultados.
Em algumas oportunidades também se deve aplicar a ferramenta de relações públicas, através de ações bem planejadas para melhorar, manter ou proteger a imagem da empresa. É relevante preservar o bom relacionamento com clientes, fornecedores e com colaboradores em geral. Esta ação pode ser desempenhada por meio de um cadastro atualizado dos mesmos, de modo que será possível enviar informações via mala direta, ou promoções, cartões de natal, de aniversário, entregar brindes no fim do ano… Estas são maneiras de mostrar para o cliente que o empreendimento lembra do mesmo e que ele faz parte da vida da empresa, sendo importante para esta.
A localização e a fachada do ponto de venda requer atenção, o visual da frontaria do empreendimento deve ser chamativo, provocando no cliente a intenção de ir conhecer ou comprar. Quando se trata de comércio e alguns tipos de serviços, a localização deve ser em lugares onde há grande circulação de consumidores, para que o negócio seja exposto ao maior número de pessoa possível. Em caso de indústrias e demais serviços, a instalação pode ser na periferia.
Porém, para estes casos é preciso saber fazer a oferta dos P&S, levando o produto ou serviço disponibilizado aos pontos comercias ou as mãos do consumidor final. As parcerias com atacadista e varejista, pode ser eficaz. Deve-se ter delicadeza no encaminhamento dos produtos para transporte, de modo que este possa chegar até o consumidor intacto. Saliento que o canal de distribuição tem que ser eficiente, pois no percurso seguido pelo produto até chegar ao atacadistas, varejistas, representantes de vendas, feiras, sacoleiras ou as mãos do consumidor, passa-se por várias etapas.
Para empresas com maior espaço, vale o alerta no que concerne a disposição das mercadorias para chamar a atenção do cliente. A sinalização interna da loja, por exemplo, ajuda o cliente a encontrar o que quer, a decoração interna e externa também contam como ponto positivo, incitando o consumidor a visitar o empreendimento e ainda a comprar. Desta forma, as cores, a iluminação (quanto mais melhor) e os enfeites sempre contribuem para encantar o cliente. Lembrar que a limpeza também deve ser levada em considerada.
Por fim a empresa não pode deixar de preparar o seu pessoal de atendimento. O vendedor é uma “peça” assazmente importante em qualquer negócio. Este deve ter boa capacidade de persuasão direta aos clientes, tanto utilizando mostruário, como por telefone. Assim, evidentemente o vendedor tem que ter preparo e conhecer o produto; ser cortês e dar a devida atenção no tratamento com clientes; ser ético, é melhor perder a venda do que o cliente; não atuar dando um empurrãozinho, ajudando o cliente a decidir, o freguês deve ter plena liberdade, caso peça sugestão o consultor poderá contribuir; evitar apatia, indelicadezas; ter boa apresentação pessoal. Todos este procedimento são essências para impressionar o consumidor. Lembre-se que tudo isto ajuda a vender a imagem da empresa.

José Iomar Batista da Silva
Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto
Consultor do Sebrae/Ce
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br

Nossos artigos podem ser publicados desde que citado o autor com os dados acima.

Publicado por: iomarbatista | 14 de fevereiro de 2011

Descobrindo o seu Potencial Empreendedor

Será que já nascemos Empreendedor? Ou aprendemos a ser empreendedor? Pare e reflita! Na verdade, não nascemos com as características Empreendedoras. Mas, algumas se afloram com o passar do tempo. Tem gente que a partir dos sete, oito anos já começa a querer ganhar dinheiro. Lembrem de alguns garotos que brincam de jogar bola de gude, juntam grande quantidade destas bolinhas de vidro e aproveita a oportunidade para vendê-las. A partir deste momento começam a captar recursos financeiros e ao passar desta fase, busca outras formas de vender mercadorias na intenção de ganhar as tão procuradas moedas correntes.
E quem não conhece o seu próprio potencial de empreender, o que fazer? Neste caso é importante que se busque informação sobre as características empreendedoras e se busque forma de desenvolvê-las. Acesse o endereço da web: http://www.sitedoempreendedor.com.br/artigos.php?acao=exibir&id=204 e veja mais informações num outro artigo que publiquei. A partir do instante que se começar a conhecer as características empreendedoras, poderá caminhar no destino de fortalecê-las, se for capaz individualmente, trabalhará como autodidata, senão, procure instituições de capacitações e se inscreva em cursos sobre empreendedorismo, o Sebrae tem um kit aprenda a empreender e em seu site oferece curso com este conteúdo, claro que pode ver outras instituições e sites.
Caso se determine em montar um negócio, não deixe de levantar o maior número de informação sobre o mesmo, contate com empresários da área, converse com fornecedores das máquinas e utensílios que utilizará, visite várias empresas para conhecer melhor a atividade, conheça o ramo com a maior profundidade possível. Pergunte, mais pergunte muito sobre tudo e leia o máximo que poder. Tenha certeza, quanto mais conhecimento do negócio você tiver, mais elevada será a possibilidade de êxito.
Não esqueça do principal, de saber se realmente você gosta do que irá fazer, trabalhar com o que não se gosta é a pior coisa do mundo, porque tudo que for fazer é uma obrigação, que muitas vezes é elaborado com má vontade e desta forma não se consegue fazer nada bem feito. Confúcio nos deixou uma grande reflexão: “Escolha um trabalho que tu ames, e não terá que trabalhar um único dia em tua vida”. Pois é, se você conseguir fazer da sua atividade um hobby, teus dias serão repleto de prazer.
Não entre no negócio somente com a intenção de ganhar dinheiro, mas com o objetivo de deixar o consumidor plenamente satisfeito. O seu produto/serviço deve ser uma solução para o demandador, provocando no mesmo o desejo de incentivar outros a adquirirem o que sua empresa oferta. Aproveite através do estudo que fizer e descubra quais características que possui que são forte, isto lhe dará oportunidade para fortalecê-las. Mas, com certeza você encontrará características fracas, então seus esforços serão no sentido de melhorá-las.
Um outro ponto muito importante é a aptidão, caso você não meça esforço para identificá-la, terá uma maior tendência para o sucesso, isto lhe dar melhor capacidade de desenvolver o que irá fazer, de modo que terá melhores condições de usar as suas habilidade. Seguindo estas dicas você poderá descobrir o seu potencial empreendedor e não somente isto, estará mais propenso ao triunfo. Pois, conseguirá somar todos os seus esforços, inclusive o poder positivo que há em você, que são as energias do otimismo, correspondente a fé que move montanhas. Sem perceber você poderá está usando-a e logrando tudo de uma maneira mais natural com poucos empecilhos. Lembre-se, os obstáculos sempre vão existir e você terá que ser capaz de ultrapassar todos.

José Iomar Batista da Silva
Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto
Consultor do Sebrae/Ce
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br

Nossos artigos podem ser publicados desde que citado o autor com os dados acima.

Publicado por: iomarbatista | 6 de janeiro de 2011

Seja Transparente

Para obter credibilidade, o empreendedor precisa apresentar adjetivos que o torna bem aceito por todos. A transparência precisa ser seguida como a meta que leva o negócio ao sucesso. Quando se fala em transparência, lembre-se da água cristalina, de um vidro incolor, você ver tudo que está do outro lado, neste caso a intenção é dar a maior nitidez possível a tudo que se faz, de modo que não se veja possibilidade de levantar suspeita.
Não estou dando idéias aqui de fazer as falcatruas de maneira bem elaboradas, onde ninguém sabe como encontrar os desvios. Neste caso há a suspeita de desonestidade, mais não se é capaz de provar de fato. Aqui falo da ética que temos que ter, da integridade e da confiança que outros depositam em nós. A intenção é que todos confiem e até o ponto de colocarem a “mão no fogo” qual seja, não ter medo de se queimar por conhecer tão bem a nossa índole.
Na verdadeira transparência está embutida a retidão, a inocência e as qualidades de quem é ético, isto incita o auto julgamento, tendo idéias de valores e medidas, distinguindo o bem e o mal, sendo-se lícito na abrangência mais ampla da palavra.
A independência, o apartidarismo, a imparcialidade e o pluralismo, fazem parte de quem é transparente. Fantástico é quando o líder se torna capaz de difundir e irradiar estas qualidades para todos com os quais convive e se isto tender a virar uma “bola de neve”, contagiando aqueles que nos cerca, “ai nem me fale, ficará bom demais”! Ser exemplar é difícil, mas quando se é todos querem seguir este padrão.
Hoje o Brasil vive um dos momentos da história que mais tem aparecido corrupção. Ficasse a impressão que o nosso país é uma nação desmoralizada. Será que a corrupção no Brasil começou há pouco tempo, ou vem de longas datas. Vale a reflexão, mas para este momento o mais importante é que tudo seja desvendado e levado ao conhecimento de todos. Todavia, com estas informações chegando ao público, isto tenderá a gerar situações positivas para o futuro, fazendo com que a transparência possa se tornar mais forte que a corrupção. Agora acredito que os indignos terão mais medo de praticar atos ilícitos, pois a população e os demais poderes estarão mais propensos a fiscalizar melhor os recursos públicos.
Se o cidadão tem o direito, também tem o dever de participar, o Estado, através das suas instituições, tem a obrigação legal e ética de agir com transparência, tornando publica e acessível toda e qualquer informação, para que a democracia de direito, seja uma democracia de fato. Vamos criar uma onda positiva de honestidade, que possa contagiar e entusiasmar os outros a praticarem seus atos de maneira transparente. A proposta é que também as pessoas de má índole também possam serem influenciados e sigam esse mesmo caminho, parece ser utópico, mais temos que crer que isto pode acontecer. Acredite!

José Iomar Batista da Silva
Economista – Pós Graduado em Gestão Consultoria e Projeto
Consultor do Sebrae/Ce
Fundador do http://www.sitedoempreendedor.com.br

Nossos artigos podem ser publicados desde que citado o autor com os dados acima.

« Newer Posts - Older Posts »

Categorias